NOTÍCIAS

Ex-atleta da Seleção Brasileira de Hóquei sobre Patins visita Colégio Piaget

24/06/2016

A cidade de Franca recebeu nesta sexta-feira, dia 24, a visita do ex-atleta Vitor Santos, português naturalizado brasileiro que atuou com a camisa amarelinha de Hóquei sobre Patins nas Olimpíadas de 1992, em Barcelona, na Espanha.

Vitor Santos esteve durante duas horas com aproximadamente 80 alunos do Colégio Piaget Franca. Ele falou do esporte, da carreira e da participação em competições nacionais e internacionais. Como atleta jogou no Mozart Hóquei Clube, na Itália, Portuguesa de São Paulo e Sertãozinho Hóquei Clube. É o atleta brasileiro que mais vezes foi artilheiro: campeonato paulista foi artilheiro 10 vezes, no brasileiro seis e quatro no sul-americano. Defendendo a camisa do Sertãozinho marcou 1190 gols. Na Seleção Brasileira jogou de 1982 até 1992. “Gosto de compartilhar minha experiência e faço questão de não deixar o esporte que eu pratiquei ser esquecido. Eu gostaria que muitas pessoas conhecessem o hóquei, falar sobre ele em Franca é muito importante, que apesar de ser a terra do basquete, é bacana mostrar outros esportes também”, disse ele.

Na sala com crianças e adolescentes, Vitor Santos fez questão de expor fotos, medalhas, troféus e uniformes dos times que jogou. Também mostrou os equipamentos utilizados pelos atletas que praticavam Hóquei na época, como patins, bola, proteções e stick, estilo um taco.

O Hóquei sobre Patins surgiu no século 19, participou dos Jogos Olímpicos uma única vez, como esporte de exibição em 1992, em Barcelona. Participaram do torneio, por convite, as oito equipes mais fortes do mundo entre elas, Espanha, Portugal e Argentina, que no final levou a medalha de ouro. O Brasil ficou na quinta colocação.

Hoje Vitor Santos mora em Sertãozinho, uma das únicas cidades da região que mantém tradição no esporte. “Hoje dirijo um trabalho de revelação de novos jogadores. São mais de 250 crianças e adolescentes, com idades entre 4 e 17 anos, que aprendem tudo do Hóquei sobre Patins. Lá são pessoas de todos os níveis sociais, com diferentes formas de pensar, mas que recebem conselhos e ensinamentos para que vida fique mais fácil através do esporte”, finalizou ele.